No que estás a pensar?

No que estás a pensar quando vez as minhas palavras,  o que sentes, será que vais ler o que eu estou a escrever ou vais dar sentimento a cada pausa entre as palavras. Onde estás quando abres o meu blog, a minha mente demente que eu espalho aqui… Estás por ai longe mas mais perto estas aqui estas certo.

Anúncios

A beleza por trás da doença horrível (Alzheimer)

Que bonito é começar todos os dias como se fosse o primeiro, olhar e fazer novos amigos, todos os dias… Voltar a encontrar muitos que já partiram, mas que por algum motivo agora voltaram. Que magnifico é apaixonar-me por ti, hoje, amanhã e depois de amanhã. Que bom é não estar registado nada do que foi mau. Amar aquela comida, que foi sempre a minha predileta, outra vez… que bom é olhar para os teus olhos, amar como se ama por a primeira vez e lembrar me que já os amei antes…

 

P.S. Perdoem me este desequilíbrio…

Relacionar

Eis uma palavra que é interpretada de várias maneiras… Hoje em dia nós relacionamos nos de várias maneiras, mas cada vez menos nos entregamos, cada vez menos falamos olhos nos olhos.

Hoje em dia só lemos, usamos a escrita para mostrar o que sentimos, temos dificuldade em dizer o que sentimos, temos dificuldade em dizer o que nos vai na alma, olhos nos olhos.

Hoje em dia não há “tomates” para falar, não temos o que havia antigamente, falta nos coragem para expressar, ou provavelmente deixamos de estar habituados, deixamos a rotina de simplesmente não falar com quem está ao nosso lado…

Afinal é muito mais fácil escrever do que falar, se tem o mesmo sentimento? Isso depende de quem vai ler…

Extraterrestre

Sou um extraterrestre! Ao fim de mil anos de convivência com o facebook, finalmente deixei de ser consumidor deste tipo de coisa. É incrível a atenção que dás a vida pós facebook, chega a ser muito engraçado quando digo que não tenho facebook… ai ele não é deste planeta, deus “ma” livre de não ter o meu facebook. Foi uma decisão fácil, se não acrescenta nada na minha vida logo não têm porque existir, o tempo que passava com a cabeça em baixo, a vida que passava ao meu redor e eu nem tinha noção, finalmente acabou. E nem foi assim a tanto tempo, mas já começo a notar muito mais vida ao meu redor, permite me ver com clareza a quantidade de pessoas que vivem no facebook, posso dizer que mantive uma destas plataformas (instragram), mas que não passo metade do meu tempo a ver o que quer que seja. Sei que há pessoas como eu, poucas, mas há! Nós temos de começar a dar mais valor ao que nos rodeia, deixar de lado o telemóvel, deixar de lado o que “não é vida”. Ninguém se lembra (esta nova geração então nem se fala), mas havia vida antes destas modernices, e ao que parece era muito mais alegre, segundo consta sentia se muito mais do que se sente hoje em dia… e se sentes faz sentido! Sei que também há a tese de que “têm a importância que tu lhe dás”, claro que sim, mas certo é, e têm de concordar comigo, muitas vezes nós nem temos a precessão de que já estamos com a cabeça em baixo e a exercitar o polegar..para cima e para baixo… Enfim opinião todos temos, e as opções são de quem as toma..

facebook_2

Eu!

Eu porque? Porque eu tenho de gostar de mim para gostar de ti, porque só assim faz sentido, porque se sente. Como posso eu pedir o que quer que seja se eu não sentir? Não é ser convencido, é ter a percepção do quanto eu valho, do quão eu tenho valor. Eu não me acho arrogante, eu acho me especial, mas eu acho todos os seres humanos especiais, cada um a sua maneira. Se eu me achar feio será que consigo ver a real beleza de alguém? Eu sou seguro e confiante, sou! Porque quando olho ao espelho a minha imagem passa me isso, não sou mais nem menos, mas sou eu, e eu sou qualquer coisa de especial! Já nem sei quem dizia…”basta me a mim para ser feliz” … não tenho qualquer duvida disto, se tiver de caminhar sozinho pela praia não há melhor companhia do que eu mesmo. Para entender os outros eu tenho de me entender a mim, sim eu sou prioritário. Eu Amo me! Para poder amar tudo o que a vida me dá, para poder amar outros, sim eu amo me!!

Um olhar

Sem TítuloNum olhar pela vida reparamos que é tudo muito rápido, que o que hoje era certo agora é um desacerto. Pensamos e por vezes não olhamos o que realmente está a nossa frente, vamos numa direcção que não nos dá certeza alguma, mas vamos, se tivesse mos um olhar mais certo conseguiríamos ver que o caminho já está a ser percorrido há muito, mas que nós queremos, porque queremos, apanhar aquele atalho. O atalho que não vemos, e que nos vai trazer problemas,mais problemas, mas nós olhamos e nada vemos. O tempo e os erros das nossas escolhas  acabaram por ensinar a forma correta de olhar, mas em muitos dos casos já vai ser muito tarde… Se bem que nunca é tarde para aprender, mas pode ser tarde para voltar atrás, na vida não há um comando onde se possa andar para trás sete dias…

Temos de aprender a olhar para o hoje, porque é o hoje que importa, é o hoje que tem de ser observado ao mais pequeno pormenor, porque é nesse pequeno pormenor que está toda a magia da nossa vida.

Amor tempo morte

Amar o tempo que temos antes da morte!  É o nosso propósito,  é o que nos resta,  todos nós estamos a morrer,  o nosso tempo é  pouco e a única coisa que nos faz sentir bem é o amor,  é quando amamos ou somos amados.  Ao longo da vida perdemos tempo, muito, e nem nos lembramos que o tempo é uma dádiva que a morte nos dá para nos podermos amar uns aos outros. Amar é a maior prenda que podemos ter,  e o tempo que temos para amar tem de ser reconhecido antes que morra…  A morte é o que nos acompanha ao longo do tempo e o amor é o que da cor ao tempo,  por vezes não damos valor ao nosso tempo, nem tão pouco damos amor ao que nos rodeia…  Quando temos o tempo contado ai sim sabemos dar amor a tudo o que temos…

 

P. S: Este post foi inspirado num grande filme,  “Beleza colateral”, aconselho vivamente a verem.

Números verdes.

Esta modalidade de relações não me assiste por completo. Tenho uma dificuldade em entender isto…Porque? Bem, há relatos de que é possível manter, por um indeterminado tempo, este tipo de relação, ou seja, bate aquela vontade vais lá e pimba. No entanto não há qualquer relação além disso mesmo, não há envolvimento sentimental, físico, só mesmo isto. No meu ver físico para mim é físico, e é num curto espaço de tempo, se for por muito tempo, já não é só físico, se vais lá mais do que duas ou três vezes é porque gostas, se gostas…Respeito quem tem este tipo de “coisas”, e até  acho muito moderno. Acho sofisticado, e até têm muitas coisas boas. Por outro lado revela uma frieza extrema,a meu ver, tudo o que seja mais do que “algumas” vezes para mim fico afetado, emocionalmente muito frágil… E o day after, e o perigo de ficar a gostar de uma das partes? 

Estou feito um velho… 

Música

O que pode influenciar na tua vida? Claramente que a música tem uma palavra a dizer no nosso estado de espírito, eu pessoalmente gosto de todo o tipo de música. Claro que tenho uma tipo que gosto mais, aprecio muito as letras e por isso o “rep” destacasse um pouco dos outros tipos. Gosto de histórias da vida cantadas, gosto de imaginar a realidade na música. Atualmente este “hip hop” está longe do estilo que me preenche, a história perdeu se e a música é muito comercial. 

“… Nesta rua da vida não há tempo para dormir, e aqui ainda não chegas te e já te vi partir, sempre a somar sempre a seguir. Antes de me ver nascer já via o meu mundo a ruir. Sentir aqui é algo muito escasso, o prato que chega a mesa chama se fracasso…”